Mini Omeletes de Forno


Gosto de omeletes de frigideira, mas também gosto de omeletes de forno! Estas ficam particularmente fofas, o formato assemelha-se a um queque, são ótimas frias pelo que podemos levar na marmita. E até para um piquenique estas omeletes farão sucesso!


Mini Omeletes de Forno:

2 ovos;
2 rodelas de pimento vermelho;
1 rodela de pimento verde;
meia cebola pequena;
salsa picada q.b.;
1 perna de frango assado;
uma pitada de sal;
uma pitada de piri-piri ou pimenta preta;
queijo da ilha ralado;
orégãos secos q.b.;

Picam-se todos os ingredientes e coloca-se em forminhas anti-aderentes (pelo sim, pelo não, untei com azeite e polvilhei com um pouco de farinha). Bate-se os ovos com um garfo, tempera-se de sal e pimenta, verte-se sobre a formas, polvilha-se com um pouco de queijo, salpica-se com os orégãos e vai ao forno pré-aquecido cerca de 20 minutos. Serve-se com salada.

Nota: podemos usar os ingredientes que mais gostarmos.

Rende 4 doses

Cheesecake de Forno





















Mas que coisa mais linda e cheia de graça...! Às vezes olho para o espelho e pergunto: "Espelho meu, há alguém mais louca por cheesecake do que eu?"! E o espelho responde-me: "Claro que não"! Bem me parecia! É que sou, de facto, muito louca por cheesecake de forno! É mesmo a minha sobremesa favorita! É uma sobremesa linda e vistosa, deliciosa! Sei lá eu porque me cativa tanto! Mas na verdade a primeira vez que provei cheesecake de forno foi na América há uns bons anos atrás e não gostei nada! Não foi bem o não gostar! Foi estranho! Eu já tinha feito e provado vários cheesecakes daqueles que apenas vão ao frio, por isso quando provei o cheesecake de forno aquilo não me convenceu! Mas no dia seguinte quando fiz uma segunda prova, rendi-me completamente (nada como uma boa noite de sono para nos fazer ver as coisas com clareza)! No entanto o cheesecake não é propriamente uma receita inocente! Até eu ter descoberto a receita da Carla! Dantes eu já fazia uma versão um pouco mais saudável, mas quando ela nos apresentou este cheesecake guloso q.b. percebi que o meu não era saudável o suficiente e este foi logo para a lista! Eu não fiz exatamente igual ao dela, a única coisa que mantive foi o recheio. Porque depois puxei pela imaginação e adaptei a base para ficar ainda mais saudável. No topping é que fiz batota pois usei daqueles recheios já prontos para tartes. É uma escolha pouco ortodoxa, eu sei! Mas vendo bem, podia ser pior! Não sendo exatamente igual ao verdadeiro cheesecake posso dizer que adorei! Cheira a cheesecake, sabe a cheesecake, uma maravilha! Quanto à base, acreditem que ninguém vai dar por nada pois parece mesmo base de bolacha! E se do original eu precisava de duas fatias para matar o desconsolo, neste uma chega-me perfeitamente pois a base de aveia sacia bastante! E pela primeira vez participo no Sweet World da Lia e da Susana! Acho que o tema deste mês não poderia ter sido mais bem escolhido! Eu sei que exagerei nas fotos, mas entusiasmei-me! Esta sobremesa deixa-me completamente maluquinha!


Cheesecake de Forno:


Base:
150gr de flocos de aveia;
2 colheres de sopa de azeite;
2 colheres de sobremesa de mel;
1 colher de café de canela em pó;


Recheio:
500gr de queijo quark (queijo fresco batido);
4 ovos;
2 iogurtes naturais;
5 colheres de sopa de açúcar amarelo (100gr);
2 colheres de sopa de amido de milho (25gr);
1 colher de sobremesa de extracto de baunilha (ou raspa de limão);


Topping:
1 lata de recheio de cerejas para tartes;

Começa-se por preparar a base colocando a aveia no processador junta-mente com a canela, o azeite e o mel. Tritura-se bem. Coloca-se no fundo de uma forma de aro amovível e calca-se bem. Numa taça bate-se os ovos com o açúcar até ficar um creme denso e fofo. Junta-se o queijo quark e os iogurtes e bate-se novamente. Por fim o amido de milho e a baunilha e bate-se novamente. Verte-se na forma sobre a base de aveia e vai ao forno pré-aquecido cerca de 30 minutos ou até estar cozido. Retira-se e deixa-se arrefecer na forma. Quando estiver frio desenforma-se e cobre-se com o topping de cerejas. Vai ao frio antes de servir.

Nota: podem substituir o açúcar amarelo por açúcar de coco ou stevia. E para um cheesecake ainda mais saudável substituam o topping por frutas frescas.

Rende 10 fatias

Brownies de Figos e Chocolate






Quando vi estes brownies eu nem queria acreditar que eram saudáveis! É verdade, vieram do blog Nem Acredito que é Saudável, um blog saudável mas delicioso! No entanto entristeceu-me não poder fazê-los pois já não tinha mais figos! Acontece que no dia seguinte me surpreenderam com uma taça cheia de figos! Gosto tanto mas tanto de figos que tenho imensa dificuldade em não os comer todos ao natural! Digo sempre que quero guardar alguns para fazer umas quantas receitas mas depois não resisto e como-os todos! Mas os brownies eram tão fáceis que não dava para ignorar! Não sabia bem o que esperar pois nunca tinha comido figos num brownie. Também nunca tinha comido figos com chocolate por isso não sabia se esta combinação iria resultar para mim! Mas eu sou louca por brownies por isso a vontade de os fazer era mais forte do que eu! Não perdi tempo! Se gostei?! Ao início estranha-se um pouco o sabor mas depois a cada dentada torna-se viciante! Não são muito doces! Os gulosos ficam já avisados! Mas mesmo sem açúcar acho que são muito bons! Bem intensos! Até o marido comeu e aprovou!


Brownies de Figos e Chocolate:

2 ovos;
40gr de farinha de centeio;
150gr de chocolate negro;
50gr de manteiga de amêndoa (receita aqui);
1 dose de compota de figos (receita aqui);
1 colher de chá de extracto de baunilha;
amêndoa laminada q.b.;

Parte-se o chocolate em pedacinhos e leva-se num tacho a lume brando a derreter juntamente com a manteiga de amêndoa mexendo sempre para que o chocolate não queime (pode ser em banho-maria). Entretanto bate-se os ovos até ganhar volume e ficar fofo. Junta-se o extracto de baunilha. Depois incorpora-se a farinha. Junta-se o chocolate derretido e a compota de figos. Mistura-se bem. Verte-se numa forma pequena, cobre-se com algumas amêndoas laminadas e vai ao forno cerca de 20 minutos. Retira-se, deixa-se arrefecer e corta-se em quadrados.

Nota: se preferirem podem misturar a amêndoa laminada nos brownies. 

Rende 4 doses

Compota Rápida de Figos





O doce de figos está no top das minhas preferências a par com o doce de abóbora. Gosto de todo o tipo de compotas mas estes são os meus doces de eleição! Mas como já vos tinha contado, as compotas deixaram de aparecer aqui por casa! Porque eu simplesmente não lhes resisto! Adoro! E o problema é que são carregadinhas de açúcar! Ok, uma vez por outra não faz mal... mas lá está, se eu tiver doce em casa não consigo ficar indiferente! Então passei a fazer umas compotas (ou uma espécie de) sem açúcar! É verdade que não é a mesma coisa! Nem o sabor é igual, nem sequer tão bom! Mas sempre dá para matar o bichinho!


Compota Rápida de Figos:

250gr de figos pingo de mel;
2 colheres de sopa de mel;

Pica-se os figos (com a casca) e coloca-se num tacho. Vai ao lume até reduzirem. Nesta altura retira-se e mói-se com a varinha mágica. Junta-se 2 colheres de sopa de mal e mistura-se bem. Deixa-se arrefecer e está pronto a servir. Guarda-se no frio.

Nota: podem não moer os figos e ficar assim com uma compota com pedaços. E quem preferir pode fazer sem as cascas mas assim rende mais e tudo se aproveita.

Rende 1 dose

Manteiga de Amêndoa





Cresci a ver grande parte das coisas ser feita em casa. Vivíamos num meio pequeno, estávamos confinados a três pequenas mercearias que dispunham o básico e pouco mais. Lembro-me perfeitamente da primeira vez que surgiu, por exemplo, o leite condensado cozido! Poder deixar de esperar duas horas para conseguir uma latinha de leite condensado cozido era fantástico! O meio não cresceu mas as coisas desenvolveram e evoluíram muito. A alguns quilómetros passou a haver mercados maiores com mais produtos disponíveis. No entanto o hábito de fazer a maior parte das coisas em casa permaneceu! Nalguns casos sai mais barato, é muito mais natural e sabemos exatamente do que é feito! E desde que comecei a perder peso introduzi na minha alimentação alguns produtos diferentes, que não existem à venda em qualquer lado e onde há são caríssimos. As manteigas de frutos secos fazem parte desse rol! São demasiado caras e porque é que se há-de pagar tanto quando podemos fazê-lo por tão pouco?! Estas manteigas são muito versáteis pois dão para comer barradas no pão, em batidos, em doces e sobremesas, em snacks, até em salgados! Não é difícil de fazer, apenas requer algum tempo e paciência. Podem usar amêndoa com ou sem pele, crua ou torrada, se bem que a torrada com pele apesar de ficar mais escurinha fica também com um sabor melhor e mais rico. E se ao início parece que dali não vai chegar a sair manteiga, basta ser um pouco persistente que a manteiga vai surgir!


Manteiga de Amêndoa:

1 chávena de amêndoas com pele (200gr. aprox);

Coloca-se as amêndoas num tabuleiro e vai ao forno a tostar ligeiramente, sempre com supervisão para não queimar (também poderão fazer num tacho ao lume). Quando estiverem torradas deixa-se arrefecer. Coloca-se num processador (uso a picadora que vem com a varinha mágica pois quanto mais pequeno for o processador melhor e mais rápido o resultado) e vai-se triturando com paciência, raspando de vez em quando as laterais do processador. Quando ganhar a consistência de manteiga junta-se uma pitada de sal para intensificar o sabor e mistura-se bem. Coloca-se num frasco esterilizado. Usa-se de imediato ou guarda-se no frio.

Nota: podem comprar amêndoas já torradas para facilitar o processo. E se não quiserem ter o trabalho de torrar podem mesmo usar a amêndoa em cru.

Rende 1 dose

Esparguete à Carbonara


O esparguete à carbonara é um prato que rapidamente se faz, cheio de calorias, com natas e tal. Pois este meu não leva um pingo de natas e fica bem cremoso e igualmente saboroso!


Esparguete à Carbonara:

65gr de esparguete integral;
200ml de leite (usei o que sobrou da cozedura da couve-flor);
150ml de água;
1 pitada de flor de sal;
bacon q.b. (apenas a carne mais magra do bacon);

Numa frigideira anti-aderente deita-se o bacon partido em pedacinhos e deixa-se tostar ligeiramente. Num tacho deita-se o leite, a água e o esparguete e tempera-se com a flor de sal (como usei o leite que sobrou da cozedura da couve flor e este já tinha sal, não juntei a flor de sal). Vai-se mexendo em lume brando até o esparguete estar quase cozido. Quando o esparguete estiver quase cozido aumenta-se a chama e mexe-se sempre (se necessário juntar mais leite, mas pouco de cada vez para não ficar aguado), até ficar cremoso. Serve-se quente com o bacon misturado.

Nota: pode-se juntar um pouco de queijo da ilha ralado no final. Em vez de bacon pode-se usar fiambre.

Rende 1 dose

Bavaroise de Gelatina










Em tempos costumava fazer uma sobremesa como esta em que a base era natas e leite condensado! Duas coisas que agora evito ao máximo! Como é uma sobremesa bonita não queria deixar de a fazer! Então o convite para uma festa foi o pretexto perfeito para fazer esta sobremesa numa versão mais light mas deliciosa na mesma! Tenho pena de não vos poder mostrar foto do interior mas como foi para levar acabei por não tirar. Mas garanto que ficam umas fatias muito bonitas! Caso queiram ver como fica, a Carla do Cromas na Cozinha recentemente publicou uma receita parecida onde mostra o interior. Aquando das fotos o calor era tanto que a gelatina estava já a querer derreter! Foi fotografar o mais rápido possível e colocá-la de seguida no congelador para refrescar mais depressa! Ainda assim levar esta sobremesa para fora de casa revelou-se um enorme desafio por causa do calor! Porém foi um sucesso!


Pudim Duo de Gelatina:

2 pacotes de gelatina de morango + 1 pacote de gelatina de morango;
morangos q.b.;
2 iogurtes naturais açucarados;
4 claras de ovo;

Começa-se por preparar dois pacotes de gelatina conforme as instruções da embalagem (eu coloquei um pouco menos de água para garantir que ficava bem firme). Quando estiver fria junta-se os morangos picados e verte-se na forma. Leva-se ao frio até estar praticamente solidificada. Não coloquem demasiados morangos pois queremos que a gelatina adira bem à outra camada. Entretanto prepara-se o último pacote de gelatina apenas com metade da água indicada. Leva-se ao frio até ficar ligeiramente encorpada. Mistura-se então os iogurtes nesta gelatina. À parte batem-se as claras até ficarem em castelo. Envolvem-se cuidadosamente no preparado de gelatina e iogurte. Verte-se por cima da gelatina que está na forma e vai ao frio de um dia para o outro. Para desenformar basta mergulhar rapidamente a forma em água quente, desenformar e levar ao frio novamente até servir.

Nota: podem fazer esta gelatina com os sabores que mais gostarem! Têm é de ter atenção aos ovos que devem ser frescos e biológicos uma vez que as claras vão ser consumidas em cru.

Rende 10 fatias