Carne Moída com Esparguete




Diz o ditado que um homem se conquista pelo estômago! Pois bem, eu conquistei o meu marido com um simples prato de carne moída com esparguete! É verdade! Devem estar vocês a pensar que o pobre coitado era pouco exigente! Mas era completamente o oposto! Quando o conheci ele era um pouco esquisitinho com a comida. Culpa dos paizinhos... Quando ele começou a ir lá a casa, eu tinha de encontrar outras opções para além de bifes com batatas fritas! Um dia a minha mãe tinha carne moída e eu resolvi fazer um refogado, juntar béchamel e misturar em esparguete cozido. Prato feito, arrependi-me profundamente pois era demasiado banal! Enfim, não havia outra opção portanto para a mesa é que ia! Notei uma certa reticência da parte dele quando viu o prato chegar à mesa! Deve ter achado pouca graça! A verdade é que depois de provar quase não parava de comer! Desde então sempre que lhe perguntava o que queria que eu fizesse, a resposta era: carne moída com esparguete! Ainda hoje é um prato que ele adora e que me pede para fazer de vez em quando! Um dia destes resolvi fazer a célebre carne moída para ele matar saudades! Depois pensei "deixa cá ver se consigo tornar esse prato um pouco mais saudável", para que eu também pudesse comer! Substituí o béchamel por natas de soja, e o esparguete por esparguete integral! Ficou um pouco mais saudável e igualmente saboroso!


Carne Moída com Esparguete:

600gr de carne de bovino moída;
1 dente de alho;
1 cebola pequena;
2 cenouras raspadas finamente;
1 tomate pelado sem sementes;
sal q.b;
um fio de azeite;
meio pacote de natas de soja;
300/400gr de esparguete integral;

Num tacho coloca-se a cebola e o alho picados e as cenouras raspadas. Junta-se um fio de azeite e dá-se uma ligeira refogadela. Junta-se o tomate e a carne e deixa-se cozinhar. Tempera-se a carne com um pouco de sal. Assim que a carne estiver cozinhada adiciona-se as natas de soja- Num tacho à parte coze-se o esparguete al dente. Escorre-se a água e junta-se à carne. Envolve-se bem e serve-se de imediato!

Nuvem com Cobertura de Lemon Curd







Eu sei que parece uma pavlova, só que não! Vocês já sabem que nesta cozinha nem tudo o que parece é! Apetecia-me uma sobremesa leve, assim entre o molotof e as farófias! Decidi fazer uma nuvem gigante. Digamos que acabou por ficar uma espécie de pavlova mas sem ser crocante por fora. Ficou mesmo leve e deliciosa com a cobertura de iogurte e lemon curd! Atenção que, apesar de ser leve, não é uma sobremesa isenta de calorias, mas é fresquinha e boa, perfeita para a Primavera! Embora não seja uma sobremesa digna de registo, vou arriscar levá-la para a mesa da Marta, afinal o curd de limão que publiquei ontem deu-lhe aqui o toque final!


Nuvem com Cobertura de Lemon Curd:

3 claras;
uma pitada de sal;
3 colheres de sobremesa de mel;
1 colher de chá de vinagre de vinho branco;
2 colheres de sobremesa de farinha maizena;
1 iogurte grego (receita aqui);
lemon curd q.b.(receita aqui);
frutos do bosque q.b.;

Bate-se as claras em castelo com uma pitada de sal até ficarem bem firmes. Junta-se o mel, bate-se novamente, depois o vinagre e a maizena e bate-se novamente. Coloca-se o preparado de claras sobre papel vegetal. Vai ao forno previamente aquecido, a cerca de 140/150º, durante 15 minutos. Desliga-se o forno e deixa-se arrefecer dentro do forno. Quando estiver completamente fria, retira-se do forno, remove-se o papel vegetal e coloca-se num prato de servir. Cobre-se com o iogurte, a coalhada de limão, decora-se com os frutos e serve-se.

Nota: embora não tenha testado, creio que podem usar polvilho doce em vez do amido de milho (maizena)!

Rende 6 fatias

Lemon Curd (Coalhada de Limão)




Coalhada de limão é uma delícia! É daquelas coisas que até dá vontade de comer de colher! Mas bem sabemos que é carregadinha de manteiga, e de açúcar então nem se fala! Fiz uma versão um pouco menos calórica! É menos calórica, mas não convém abusar! Vai para rubrica da Marta, do blogue Intrusa na Cozinha. Bem sei que as fotos estão péssimas, mas o tempo e a criatividade não têm dado para mais.


Coalhada de Limão (Lemon Curd):

raspa de dois limões grandes;
sumo dos mesmos limões (cerca de 250ml);
2 gemas;
2 ovos inteiros pequenos;
uma pitada de sal;
3 colheres de sopa de mel (bom mel);
3 colheres de sopa de manteiga magra;

Coloca-se todos os ingredientes na Bimby e programa-se 8min./temp.80º/vel.2. Findo o tempo verte-se em frascos previamente esterilizados. Deixa-se arrefecer e usa-se ou guarda-se no frigorífico.

Nota: quem não tem bimby pode fazer ao lume num tacho mexendo sempre com uma vara de arames, Em vez de mel pode-se usar açúcar de coco ou demerara, e em vez de manteiga pode-se usar óleo de coco (embora não tenha a certeza se o sabor e a textura ficam iguais). Esta coalhada fica ligeiramente mais ácida do que a normal mas é deliciosa.

Rende 2 frascos

Brownie de Banana e Cacau




Eu adoro brownies e quando vi esta receita a circular pela internet há uns meses apontei logo para fazer. Em parte achava uma receita algo duvidosa! Por outro lado era extremamente simples, não tinha como falhar! No entanto era feita no forno e sinceramente não me apetecia estar a gastar gás para algo tão básico! Portanto decidi recorrer ao microondas! E resultou! Não é o melhor brownie do mundo! Aliás é bastante intenso. Mas come-se bem! Eu diria que é perfeito para quando se recebe visitas inesperadas, sabem porquê? Porque faz-se num instante e acompanhado com uma bola de gelado de baunilha fica perfeito! O doce do gelado vai contrastar bem com o amargo do cacau!


Brownie de Banana e Cacau:

6 bananas pequenas esmagadas;
1 colher de sopa de mel;
meia caneca de cacau;
1 colher de chá rasa de fermento;

Esmaga-se bem as bananas (ou reduz-se a puré com o auxílio da varinha mágica ou do processador), junta-se o cacau e o fermento e mistura-se bem. Verte-se numa forma de silicone e vai ao microondas em potência máxima durante 5 a 6 minutos. Retira-se e serve-se quente ou frio.

Nota: a receita original não levava mel mas na minha opinião fica demasiado amargo senão levar!

Batido Proteíco





Quando comecei a minha reeducação alimentar para perder peso, sabia muito pouco sobre estas coisas da alimentação saudável. Não que haja regras, mas há passos que podemos efetivamente seguir para obter melhores resultados. Sabia o básico que qualquer pessoa sabe: deve-se comer muitos legumes, hortaliças e vegetais, muita fruta, e ingerir muita água. Não se deve comer fritos, nem gorduras más, nem açúcares e produtos refinados. E praticar algum exercício. Acho que isto é óbvio, seja para se perder peso, seja para manter um estilo de vida mais saudável. Mas havia coisas que, inconscientemente, eu fazia de forma correta! Após o treino eu tinha sempre o cuidado de não ingerir coisas "más". Durante muito tempo o meu lanche pós-treino foi iogurte natural com banana, iogurte natural com mel e nozes, iogurte natural com granola. Mais tarde quando fui aprofundar o meu conhecimento sobre o que se deveria ingerir após o treino, qual não foi o meu espanto quando vi que o ideal era consumir lacticínios (eu ingeria o iogurte), frutos secos (eu ingeria as nozes) fruta, preferencialmente banana (era a que eu mais consumia no pós-treino), e alguns hidratos (aí entrava a granola que tinha hidratos e frutos secos também). Até aí eu estava a fazer tudo bem mesmo sem saber! Depois percebi que faltava uma boa dose de proteína. Foi por isso que depois no lanche pós-treino passou a entrar também o ovo cozido, a gelatina e o fiambre, cada um à sua vez, claro está (este último muito esporadicamente pois a maioria dos fiambre não é muito saudável). Nesta altura comecei a ouvir falar imenso na whey protein. Ao início não dei muita importância, confesso. Depois, visto que quem praticava exercício a consumia, fui tentar saber mais sobre ela, até porque eu achava o seu preço um pouco elevado. Percebi então que a whey é proteína extraída do soro de leite e é uma grande fonte de aminoácidos que ajuda a ganhar massa muscular. É isso que se pretende quando se emagrece, queremos perder gordura e ganhar massa muscular! Ora bem! Eu não queria adquirir pois para além de ser um pouco cara (não estou a dizer que não vale o dinheiro), o valor de portes para cá chegar também não era muito convidativo. Como resolver a questão?! Muito simples! Se a whey é extraída do soro de leite e se eu fazia iogurte grego em casa, então eu tinha ali a proteína em bruto mesmo à minha disposição! Era muito económico, mais natural e benéfico na mesma​. Acho que não estou a dizer nenhuma barbaridade, posso não estar totalmente certa, mas creio que também não estou completamente errada! Já era um hábito usar o soro para fazer pão e panquecas, porque não usar também nos batidos pós-treino?! Resolvi experimentar, também não perdia nada! E não é que fiquei fã?! O batido fica muito fresquinho e não sabe nada a soro de leite, fica delicioso!


Batido Proteico:

1 pêra (ou outra fruta a gosto);
um pouco de iogurte grego natural (ou 1 iogurte líquido magro de ananás);
125ml de soro de iogurte;

É só bater tudo no liquidificador e beber de imediato.

Nota: podem juntar linhaça ao batido, por exemplo.

Esparguete de Courgete com Gambas











Recentemente ofereceram-me um espiralizador. Dantes eu já fazia esparguete de courgete (mostrei-vos aqui) mas com a mandolina. Resolvia mas era mais complicado e não ficava tão perfeito, isto é, os fios não ficavam todos com a mesma grossura. Já andava à procura de um espiralizador, era uma das coisas que pretendia trazer das férias mas não encontrei nenhum. Algum tempo depois ofereceram-me o que vêem nas fotos. É muito simples e prático de usar, faz os esparguete maravilhosamente bem e ainda traz 3 lâminas que nos permitem fazer vários tipos. Para estreá-lo resolvi fazer um esparguete de courgete com gambas. Uma receita muito simples, cheia de cor e de sabor! 


Esparguete de Courgete com Gambas:

1 e 1/2 courgete;
pimento vermelho q.b;
1 dente de alho;
400gr de gambas;
um raminho de salsa;
meio pacotinho de tempero Sazón Goya con Azafrán;
uma pitada de flor de sal;
sumo de limão q.b.;

Transforma-se a courgete em esparguete. De seguida coloca-se numa frigideira anti-aderente um fio de azeite para saltear a courgete. O tempo de cozedura varia pois depende se gostamos da courgete mais crocante ou mais tenra. Tempera-se com um pouco de flor de sal (ou sal) e salteia-se. Quando estiver pronta retira-se. Na frigideira coloca-se um dente de alho picado e um fio de azeite. Junta-se as gambas e deixa-se cozinhar ligeiramente. Entretanto junta-se o pimento picado grosseiramente, a salsa picada e a Goya. Deixa-se cozinhar um pouco mais, rega-se com sumo de limão, junta-se a courgete escorrida (pois por vezes liberta alguma humidade), envolve-se bem e serve-se de imediato.

Nota: que não tiver Goya pode usar açafrão.

Rende 2 doses

Frango Assado com Limão e Salva




















Antes de ontem trouxe-vos a receita que preparei para o blog O Prazer da Cozinha. Quando a Cláudia me convidou, eu percebi exatamente que era para fazer uma refeição usando apenas 5 ingredientes que não ultrapassasse os 5€. A verdade é que ando sempre a mil e me esqueci do pormenor de não poder usar mais que 5 ingredientes! Preparei uma refeição toda xpto, completa, saborosa e que não ultrapassava os 5€! Estava satisfeitíssima! Quando comecei a escrever a receita aqui no blog, a lista extensa de ingredientes não me estava a cair bem! Não sei explicar, simplesmente achava que havia ali qualquer coisa que não batia certo! Depois fui confirmar as regras do desafio, e rapidamente percebi que a receita com a qual eu ia participar não se enquadrava pois tinha muito mais que 5 ingredientes! Se por um lado fiquei desanimada, por outro lado pensei logo que há males que vêm por bem e como eu acredito que tudo tem uma razão de ser e nada acontece por acaso, acho que esta receita não estava destinada à Cláudia mas sim à Marta do blog Intrusa na Cozinha, pois a rubrica dela deste mês tem como ingrediente o limão! Portanto esta receita tinha todas as condições para ser publicada aqui no blog, trata-se de uma refeição familiar bem completa, super económica (não chega sequer a 5€), e ainda por cima é saudável! Que mais se pode pedir?!


Frango Assado com Salva:

1 frango com 1,300kg, inteiro sem miúdos (1,92€);
1 limão amarelo pequeno (0,22€);
1 raminho de salva (sálvia);
2 dentes de alho (0,08€);
sal e pimenta (ingrediente básico);
1 cebola (0,10€);
meio copo (100ml) de vinho branco (0,24€);
azeite q.b. (ingrediente básico);
1kg de batata doce (0,99€);
2 cenouras (0,16€);
meia alface (0,34€);
400gr de mix de legumes tipo macedónia (0,60€);
1L de água mineral (0,11);

Começa-se por temperar o interior do frango com sal, pimenta, e coloca-se dentro (e intercalados) a salva, o limão cortado em gomos, e os dentes de alho esmagados. No fundo de um tabuleiro dispõe-se rodelas de cebola e coloca-se o frango em cima, atando as pernas para ficar mais bonito! Tempera-se então o exterior do frango com sal, pimenta, rega-se com o vinho e azeite q.b.. Ao redor dispõe-se a batata doce cortada em pedacinhos e a cenoura em rodelas. Vai ao forno cerca de hora e meia, regando a pele do frango de vez em quando e virando as batatas também de vez em quando. Serve-se com a salada de alface e com os legumes cozidos. E para empurrar (beber), água!

Nota: o total despendido nesta refeição foi 4,76€. Incrível, não?!

Rende 4 doses