Perguntas e Respostas - I

Desde que criei o blog que tenho recebido e-mails com algumas questões. Não pensei que um blog de receitas para perder peso pudesse ter tanto impacto. É sinal que afinal há muitas mais pessoas para além de mim a precisar de perder peso. Inicialmente ia responder a cada um individualmente, mas depois ocorreu-me que se calhar seria mais interessante responder a estas questões aqui mesmo no blog (por isso peço desculpa a quem está até hoje à espera da resposta). Assim se alguém tiver as mesmas questões ou as mesmas dúvidas, ficam já esclarecidos! Como são várias questões, e para não vos roubar muito tempo, optei por dividi-las em dois posts. Se entretanto aparecerem mais questões farei um novo post sempre que se justifique.




"O que pretendes com este blog?" 
Não pretendo mudar a alimentação de ninguém nem tão pouco convencer as pessoas a fazê-lo. Perder peso é para quem precisa e para quem quer, é uma decisão que tem de partir de cada um. O meu blog tem dois objetivos bem definidos: primeiro, o facto de ter um blog onde partilho as receitas da minha dieta pode ser uma ajuda para me manter focada e motivada. E segundo é que, quem como eu pretende perder peso, possa encontrar no meu blog receitas e sugestões que ajudem a cumprir os seus objetivos. Não classifico as minhas receitas como receitas de dieta, são sim receitas normais que foram ajustadas e que partiram da reeducação alimentar.

"Porque quiseste perder peso?"
Apesar de ter peso a mais nunca me senti mal comigo própria. Embora de vez em quando me sentisse frustrada por não conseguir vestir certas roupas. Há pessoas que vivem profundamente infelizes com o excesso de peso, o que não era de todo o meu caso. Não me achava assim tão gorda embora soubesse que tinha peso a mais para a minha estatura. No fundo sempre tive intenções de perder algum peso, mas nestas coisas das dietas não basta querer, temos de ter muita motivação e força de vontade. Não basta dizer "ah, a partir de hoje estou de dieta". Temos mesmo de tomar uma atitude e mantê-la. E hoje, do alto dos meus 67kg, posso dizer que me sinto muito bem e para baixo é que é caminho! Gostava de perder mais 10!

"Porque criaste um blog de receitas saudáveis e não de receitas normais?"
A resposta é óbvia, o tipo de receitas que publico está diretamente relacionada com o tipo de alimentação que tenho. Mesmo assim acho que um blog de receitas mais saudáveis foi uma surpresa para todos! E nem sequer era coisa que estava nos meus planos. Só que um dia pensei para comigo que nem sempre é fácil encontrar receitas para perder peso que sejam saborosas, apelativas, e com a certeza que são realmente boas. Na internet encontra-se de tudo, dietas paleo, dietas dos 31 dias, dietas whole 30, dieta das cores, dieta das proteínas, deitas low carb, dietas e mais dietas. Bolas, mas eu não me identificava nem queria cumprir nenhuma delas! Não queria ter de fazer uma dieta muito restritiva e castradora. Queria uma dieta com alimentação dita normal! Por isso decidi eu própria adaptar a minha dieta! Comigo funcionou e é uma dieta que me deixa bastante satisfeita e que considero saudável e equilibrada. Não quer dizer que funcione com outras pessoas pois todos somos diferentes e todos temos metabolismos e necessidades diferentes. Até porque o mais sensato é consultar um nutricionista/dietista. Mas se as minhas receitas puderem ser úteis e inspiradoras para alguém, fico muito contente!

"Não tiveste vergonha de assumir que tinhas excesso de peso e que estavas em dieta?"
Claro que não! Não tenho que ter vergonha de assumir que tenho peso a mais. Não é vergonha nenhuma. Não são os quilos a mais ou a menos que definem uma pessoa. O importante é sentirmos-nos bem connosco próprios, se assim for a nossa forma física não nos afeta. Nunca cheguei a ser obesa, falo apenas na condição de alguém com peso a mais. Imagino que uma pessoa obesa pense de forma diferente. Além disso a minha dieta é muito mais do que uma dieta para perder peso, é uma dieta para viver mais saudável e mais feliz!

"Como consegues resistir e não comer tudo o que te apetece?"
Não é fácil, admito. Mas tudo é uma questão de hábito! Nos primeiros tempos custa mais, temos até tendência a agir por impulso. Mas depois, com o tempo, aprendemos a controlar esses impulsos. E depois penso sempre que não tenho de deixar de comer aquilo que me apetece, simplesmente não tenho é de comer sempre e em exagero tudo o que me apetece! Se me apetecer mesmo muito um chocolate não vou evitar, simplesmente em vez de comer o chocolate todo, como apenas metade! Dou um exemplo concreto: eu nunca fui a maior fã de massa folhada com creme de ovos, gostava mas não era aquela coisa de ser completamente louca por isso. Só que um dia apeteceu-me mesmo muito. Resisti durante uns dias só que percebi que como aquele "desejo" não me saía da cabeça, eu estava a acabar por compensar noutras coisas, o que não era bom. Então resolvi comer o folhado, e assunto encerrado. Passou o desejo e assim não tive tendência para comer outras coisas a mais.

"Como evitar comer aquilo que mais gostamos?"
Acho que isso é como diz aquele ditado: "olhos que não vêem, coração que não sente". Se nos afastarmos de algumas coisas é mais fácil evitá-las. No entanto não devemos afastar-nos por completo, devemos aprender a lidar com isso para que assim saibamos evitar e não caiamos logo em tentação à primeira oportunidade. Sei que, para quem gosta, comer um hambúrguer com batatas fritas ou uma pizza é algo muito prazeiroso. Mas também temos de pensar que o prazer é apenas naquele momento. Comemos e depois foi-se! Os quilos que daí advém é que já não nos vão saber tão bem! Para ganhar alguns quilos basta-nos uma semana, para perder esses quilos são precisos meses. É claro que de vez em quando podemos e devemos comer um fast-food com tudo a que temos direito. Não pode é ser um hábito recorrente mas sim uma excepção à regra!

"Publicas tudo o que comes?"
Não, não publico tudo o que como. Até porque não tenho tempo para fotografar tudo o que como! E há coisas que não vale a pena publicar. Apenas publico aquilo que, na minha opinião, pode ter algum interesse.

"Depois de atingires o peso ideal vais voltar a comer o que comias dantes?"
Mesmo na dieta continuo a comer o que comia dantes só que de forma mais ponderada e equilibrada (e certamente conseguem perceber isso através das minhas receitas). É claro que depois de atingir o peso ideal pretendo consumir arroz, batata, massa, pão, com mais regularidade. Quero poder comer uma sobremesa de vez em quando sem estar preocupada com um quilo ou outro a mais. E também pretendo comer comida Açoriana com mais frequência que é algo que me custa muito evitar! Simplesmente será sempre com mais cuidado pois não quero nunca estragar todo o trabalho que estou a fazer ao longo destes meses.

"Até quando vais publicar receitas de dieta?"
Não sei dizer! Na verdade acho que é um tipo de alimentação que nunca vou abandonar! Sinto-me bem com este estilo de vida! Embora as receitas que aqui publico não sejam completamente receitas de dieta, são simplesmente receitas adaptadas para me ajudar a perder peso. Mas quem sabe, quando finalmente atingir o meu objetivo, não comece também a publicar receitas ditas "normais"! Só o futuro o dirá! Para já não penso nisso!

"A dieta foi uma adaptação fácil?"
Não foi fácil nem foi difícil! Foi uma adaptação gradual. Provavelmente se tivesse sido uma mudança radical e repentina tudo se teria tornado mais difícil. Nos primeiros tempos custou abdicar do pão, custou reduzir significativamente no arroz, na massa, custou evitar a comida Açoriana de que eu tanto gosto, etc. Os doces não me custou muito pois já não era frequente comer doces. Embora adore fazer, era algo que fazia só de vez em quando. É, de todo, desnecessário ter sobremesas diariamente. Mas como nada na vida é fácil também não seria de esperar que a dieta fosse! Mas garanto que não é assim tão difícil!

"Como fazes para te controlares num restaurante?"
Bem, geralmente quando vou a um restaurante é porque não vou com intenções de andar a contar as calorias que como! De qualquer modo, como sou uma pessoa que gosta muito de peixe, acabo quase sempre por escolher um prato de peixe, a menos que me apeteça muito um bife com batatas fritas! Quanto à sobremesa é raro pedir pois quando chega a altura já estou tão cheia que não consigo comer mais nada (a menos que haja cheesecake, aí faço um esforço)! Também já aconteceu durante a semana ter de ir ao restaurante almoçar e para falar a verdade tenho pena que os restaurantes onde há buffet não tenham mais opções saudáveis disponíveis. Nem sequer falo de saladas. Tudo o que há disponível no buffet é quase sempre frito, frito e frito (batatas fritas, peixe frito, bifes fritos, etc.). Podia haver mais grelhados!

"Como fazes para comer alimentos saudáveis dos quais não gostas?"
Acho que não há nada que eu não goste! Há coisas que se gosta mais e coisas que se gosta menos, mas regra geral não sou esquisita! Mas se for alguma coisa com a qual eu não simpatize muito mas que sei que faz bem, tento encontrar receitas onde a possa tornar mais interessante e mais saborosa! Para falar a verdade, acho que às vezes não é "o não gostar" mas sim o facto de "nos convencermos que não gostamos"! Isso é que é pior pois se estivermos mesmo convencidos que não gostamos aí é que não conseguimos mesmo gostar!

"Fazes dieta sete dias por semana?"
Tento manter sempre este tipo de alimentação durante toda a semana, claro que de vez em quando acontece comer algo que não faz parte da dieta, principalmente ao fim de semana que é quando se está com a família. Somos humanos e viveríamos infelizes se nunca cometêssemos o pecado da gula! Até é bom que de vez em quando fujamos um pouco à dieta para não desanimarmos! Convém é não nos excedermos! Como se costuma dizer "come, mas não abusa"!

20 comentários:

  1. Gostei muito de ler as tuas respostas a essas dúvidas. A verdade é que fazer dieta/ter uma alimentação saudável não devia ter só que ver com perca de peso. Todos nós devíamos comer de forma saudável, há muitos problemas de saúde relacionados com má alimentação e que são bem piores do que um kg ou outro. Alguns estudo apontam para o facto de muitos cancros, por exemplo, serem derivados de má alimentação.
    Eu felizmente, por agora, não tenho problemas de peso, e como muita porcaria, mas depois tento compensar noutros lados fazendo coisas mais saudáveis.
    Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perder os quilos a mais é importante, mas mais importante ainda é perdê-los com saúde. Beijinhos

      Eliminar
  2. Gostei muito de te conhecer mais um bocadinho e saber o que te motivou e te motiva nesta perda de peso. Eu, mesmo não estando na luta da perda de peso adoro seguir-te e gosto muito das receitas que fazes, são uma excelente inspiração e seja o peso que qualquer pessoa tenha, comer saudável nunca fez mal a ninguém, muito pelo contrário. Continua assim... Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho, alimentarmos-nos de forma saudável só nos faz bem, mesmo que não haja quilos a perder. Porque nem tudo se resume ao peso! Beijinhos e obrigada pelo carinho e pelo apoio!

      Eliminar
  3. Estou completamente de acordo, fazer dieta sim mas com saúde. Gosto da tua força de vontade. E é isso mesmo, é uma adaptação gradual a este tipo de alimentação que depois nos habituamos e passa ser parte do nosso dia-a-dia.
    Quando era pequenina era muito gordinha, depois na minha adolescência quis perder peso. Consegui, aliando uma alimentação equilibrada com exercício físico. Depois disso, tornou-se um hábito alimentar.
    Beijinhos!!

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já dizia o outro: "Somos o que comemos"! beijinhos

      Eliminar
  4. Gostava de ter a tua força de vontade e dedicação:) vivo em constante conflito comigo, pois adoro tudo o que é docinho. Não tenho, propriamente problemas de peso mas tenho que tentar fazer uma alimentação mais saudável :)
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes é difícil evitar. Tenho dias em que me apetece algo doce e não consigo sossegar enquanto não comer um docinho. Mas aos poucos vai-se conseguindo domar estes desejos súbitos! Além do mais se fizermos uma alimentação saudável e equilibrada não tem mal nenhum comer um doce de vez em quando! Beijinhos

      Eliminar
  5. Adorei as respostas!

    Beijinhos
    food&emotions
    http://fefoodemotions.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Excelente questionário e muito boas respostas, parabéns. Bjs

    ResponderEliminar
  7. Querida Elisabete: quem de nós nunca esteve de dieta que levante o braço. Adorei ler o que escreveste, até porque também tenho de perder peso. Infelizmente sofro de hipotiroidismo o que torna a tarefa em algo bem difícil,mas com persistência espero chegar lá. Gulosa como sou também não ajudo à "causa", eheh,mas as tuas palavras foram inspiradoras. Obrigada ,amiga, por mais esta útil e interessante partilha.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tiróide é tramada. Se perder peso já é um pouco complicado, com problemas na tiróide ainda pior. Mas é como dizes e como eu digo também, com persistência e força de vontade chega-se lá. Inicialmente eu ia responder às pessoas por e-mail mas depois pensei que para além de ser mais prático assim, poderia ser um testemunho importante para quem está nesta fase. Beijinhos

      Eliminar
  8. Que bem. Gosto muito de ler estas coisas porque dá para conhecer melhor a pessoa do outro lado.
    Adorava ter essa força de vontade para reeducar a minha alimentação. Eu bem tento. Mas pronto! ;)
    http://acomidadavizinha.blogspot.pt/2016/01/bolinhos-de-alheira-cogumelos-e-queijo.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao início pode parecer difícil ou complicado mas depois passa a ser o nosso modo de vida e já não conseguimos ser doutra forma! beijinhos

      Eliminar
  9. Concordo plenamente contigo. Quando comecei a minha também fui bastante cuidadosa e, tal como tu, não tinha grandes problemas com o meu peso embora me irritasse a dificuldade em encontrar calças que ficassem bem na cintura e pernas ao mesmo tempo :) Mas a verdade é que depois de um ano de dieta (eu não lhe chamaria dieta mas cuidado alimentar) consegui atingir o meu peso e manter-me nele (que costuma ser o maior problema de todos).
    A verdade é que hoje em dia como de tudo (dá para perceber pelo meu blog), ás vezes até exagero um bocadinho (confesso) mas tento logo equilibrar a rotina com algo bem leve e assim tenho vivido ao longo destes últimos 6 anos, com pequenas oscilações de peso (nunca superiores a 2 kilos).
    Tal como dizes, a melhor receita para o emagrecimento é mesmo a reeducação alimentar (geralmente basta uns acertos e alguns cortes) e a prática de um pouco de exercício físico (ando em falha). Mas isso é ser saudável e algo que todos deveriam fazer para viver muito e bem :)
    Beijinhos ...
    Guloso qb



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que o primeiro passo é mesmo a reeducação alimentar. E depois se não sortir qualquer efeito então pensa-se numa dieta mais específica. Eu não era capaz de seguir uma dieta rigorosa e restritiva. Ou melhor, ser capaz até seria, mas a vida são dois dias e não vale a pena fazermos um grande sacrifício para deixar de comer aquilo que gostamos, embora que seja por uma boa causa. Mas se tiver que ser tem que ser! Mas no meu caso fico muito feliz que não tenha sido preciso e que a reeducação alimentar tenha sido mais do que suficiente para eu perder estes 13kg! Eu sei que quem vê o que eu como no dia-a-dia e quem vê as receitas que publico deve ficar incrédulo como é que eu consigo emagrecer pois não parecem mesmos comidas de dieta! Beijinhos

      Eliminar
  10. É uma boa ideia, fazer um post geral para quem tem dúvidas! As respostas sempre muito sensatas e interessantes :)

    ResponderEliminar

Grata por passarem pela minha cozinha!